Pela redução dos duodécimos.

O governador Moisés tomou a atitude mais corajosa do seu governo ao propor a redução de 10% nos recursos repassados anualmente para a Alesc, Udesc, TCE, TJ e MP-SC, na forma de duodécimos.

Reforma administrativa, corte de comissionados… nada disso é novidade. Para quem foi eleito para “fazer diferente”, o gesto mais diferente até o momento foi este, o de colocar o dedo na ferida e reduzir a fatia da Recente Líquida do Estado que vai para os poderes e para a Universidade.

Obviamente, haverá choro e ranger de dentes e a aprovação não deve acontecer sem resistência. Por isso, é importante ficar atento aos votos dos deputados. Em geral, a votação da LDO passa despercebida pela população. Há uma ou outra movimentação quando alguma categoria busca mais recursos no orçamento. Também há um furor pela distribuição das Emendas Impositivas (que na prática não existem, pois a lei que as institui não foi regulamentada).

Desta vez há mais um motivo para mobilizar. Quando se pensa em redução do gasto público, o Executivo sempre está no papel do vilão. Temos agora uma boa oportunidade de discutir o gasto dos outros poderes e o investimento na UDESC.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s