Para não esquecer.

Hoje, 11 de julho de 2021, faz 50 anos da publicação da primeira coluna do Beto Stodieck. Minha dissertação de mestrado teve como fonte os textos de suas colunas, que prefiro chamar de crônicas ligeiras.

Ele foi um observador especial de Florianópolis nos anos 70 e 80 do século passado. Na dissertação centrei na década de 1970, quando a cidade passou por mudanças sociais, culturais e demográficas que formaram muito do imaginário social do urbano que até hoje perdura. Beto foi um dos formadores desse imaginário.

Obviamente não o conheci, mas como li TODAS as colunas dele, o tenho como um conhecido, rsrs. Por isso, fica aqui o registro in memorian.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: