Pela redução dos duodécimos.

O governador Moisés tomou a atitude mais corajosa do seu governo ao propor a redução de 10% nos recursos repassados anualmente para a Alesc, Udesc, TCE, TJ e MP-SC, na forma de duodécimos. Reforma administrativa, corte de comissionados... nada disso é novidade. Para quem foi eleito para "fazer diferente", o gesto mais diferente até o … Continue lendo Pela redução dos duodécimos.

Melhor lembrar como acabou.

Essa é a capa do jornal O Estado, 30 de março de 1984. Em todo Brasil houve manifestações pedindo Diretas, Já. O povo queria o direito de escolher, queria sentir-se representado. Democracia é assim: ou ela é plena, ou não é democracia. Se cala ou encilha o Parlamento, é ditadura. Felizmente passou e rendo minhas … Continue lendo Melhor lembrar como acabou.

VAMOS FALAR DE PARLAMENTARISMO? (1)

No ano passado, ao declarar minha posição no segundo turno, escrevi: “O que me leva a torcer pelo Bolsonaro é mais simples: o domínio da realpolitik pelo PT me trouxe à conclusão de que o retorno deles ao poder não será uma simples “eleição”, mas uma tomada de poder, conforme já adiantou o Zé Dirceu. … Continue lendo VAMOS FALAR DE PARLAMENTARISMO? (1)

Direitos Humanos e coerência.

Hoje lembramos os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Comemorar essa data é a atitude coerente para um Conservador. Escrevo isso porque há muitos autodeclarados defensores da civilização judaico-cristã-ocidental que repudiam ou fazem pouco ao ouvirem falar em Direitos Humanos. E isso é de uma incoerência tremenda. Ora, a ideia fundamental dos Direitos … Continue lendo Direitos Humanos e coerência.

Diante do Segundo Turno das Trevas, o que fazer?

Desde os 15 anos convivi com a esquerda: no movimento estudantil, na universidade, nas escolas (como professor), nos governos. É impossível a qualquer um que tenha passado por esta convivência não perceber o quanto há de violência, autoritarismo e corrupção nesta esquerda. Os desmandos dos treze anos do governo petista nada mais são do que … Continue lendo Diante do Segundo Turno das Trevas, o que fazer?

O folclórico-melancólico rei do mordedores.

Carlos Alberto, o "homem-do-chifre", era um chato. Desejo que Deus o tenha, mas não entro nessa de santificá-lo por ter falecido. Aliás, prática comum - a morte tem o dom de apagar da memória dos que ficam a parte negativa dos que foram. Personagem marcante do centro de Florianópolis, na última década Carlos Alberto deixou … Continue lendo O folclórico-melancólico rei do mordedores.

Desmoralização da Secretaria Nacional de Juventude.

Uma lástima a exposição negativa dada à Secretaria Nacional de Juventude graças às peripécias dos indicados para esse cargo. Passa inclusive a impressão de que as juventudes partidárias são inteiramente compostas por gente despreparada, corrupta e babaca. O que não é verdade. Há tantas e tantas pessoas preparadas para encampar esse cargo e fazer acontecer, … Continue lendo Desmoralização da Secretaria Nacional de Juventude.

Uber em Florianópolis

Assistindo agora o debate na Câmara de Vereadores de Florianópolis sobre a regulamentação do Uber na cidade, fica clara a confusão sobre a natureza do serviço. Não se trata de uma empresa que contrata motoristas para atender os clientes, trata-se de um serviço de "motorista particular compartilhado", onde o aplicativo serve para juntar as duas … Continue lendo Uber em Florianópolis

Sobre as manifestações de 04/12/2016.

Em artigo publicado recentemente, FHC alerta os agentes políticos para o fim do tempo dos conchavos, das reuniões fechadas e da passividade da audiência dos discursos dos líderes tradicionais. Frase atribuída a uma dessas lideranças aqui em Santa Catarina é exemplo desse modelo superado: "Primeiro a gente toma a decisão, depois faz a reunião". Parece, … Continue lendo Sobre as manifestações de 04/12/2016.

Cresce presença de estudantes pretos e pardos no ensino superior no Brasil

"45,5% dos estudantes pretos e pardos de 18 a 24 anos cursavam o ensino superior em 2014, percentual abaixo dos brancos em 2004 (47,2%) A proporção dos estudantes de 18 a 24 anos de idade que frequentavam o ensino superior passou de 32,9% em 2004 para 58,5% em 2014. Do total de estudantes pretos ou … Continue lendo Cresce presença de estudantes pretos e pardos no ensino superior no Brasil