Em Santa Catarina, o gigante adormeceu.

Hoje é um dia que ficará em destaque na História de Santa Catarina. Como na maior parte dessas datas emblemáticas, a imensa maioria dos cidadãos catarinenses segue suas vidas sem maior envolvimento, dedicados aos afazeres diários, na busca da sobrevivência, comemorando porque "sextou"… Não importa o resultado, é um dia de lamentável injustiça. Reitero minha … Continue lendo Em Santa Catarina, o gigante adormeceu.

É mentira que a CNBB seja contra o impeachment de Dilma. E se fosse verdade? Seria uma mentira também.

Segundo informação da Agência Católica de Informações (ACI): "A Comissão Brasileira Justiça e Paz (CBJP), organismo subsidiário da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), emitiu uma nota na qual manifesta sua “imensa apreensão ante a atitude do Presidente da Câmara dos Deputados”, pela autorização de abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff … Continue lendo É mentira que a CNBB seja contra o impeachment de Dilma. E se fosse verdade? Seria uma mentira também.

“Por novas eleições presidenciais”, artigo do Tarso Genro, publicado na FSP em 25 de janeiro de 1999. Atualíssimo!

(São Paulo, segunda, 25 de janeiro de 1999, leia no site da Folha de São Paulo: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/fz25019908.htm) Tarso Genro A nação brasileira está colocada diante do mais grave desafio da história da República. Precisamos definir rapidamente, diante do processo em curso de acelerada degradação nacional e de desagregação social, no bojo da nossa maior crise econômica … Continue lendo “Por novas eleições presidenciais”, artigo do Tarso Genro, publicado na FSP em 25 de janeiro de 1999. Atualíssimo!

A palavra de ordem é: “Fora Dilma!”

A LIBERDADE DE GENOÍNO, A DECLARAÇÃO DE BARUSCO E A PALAVRA DE ORDEM DO MOMENTO. A extinção da pena do José Genuíno acontece a partir de um ato oportunista e claramente mal-intencionado da Presidente da República. Um indulto providencial, salvador, libertador para os petistas. É um abuso. Se não existissem outros, este já seria um … Continue lendo A palavra de ordem é: “Fora Dilma!”