Trajetória

Jefferson Fonseca
Jefferson Fonseca
Jefferson Rafael da Fonseca é casado com a Mariana e pai da Luiza, do Arthur e do Henrique.
Primeiro filho de José Américo e Lourdes Goretti da Fonseca, nasceu em Lages (SC) em 31 de agosto de 1978. Por conta da profissão do pai (técnico em estradas) deixou sua cidade natal aos dois anos de idade, morando desde então em diversos municípios – acompanhando a construção da BR282 morou em Bom Retiro, Alfredo Wagner, Santo Amaro da Imperatriz e, finalmente, São José. Depois, mudou-se ainda com a família para Cambé (PR), Rio de Janeiro (RJ) e Caçapava, no interior de São Paulo.
Em 1992, aos 14 anos, fez o teste de seleção da Escola Técnica Federal de Santa Catarina (atual IFSC), onde foi aprovado para o ingresso no núcleo comum em 1993. Neste mesmo ano fez novo teste de seleção, para ingresso no curso de eletrônica da mesma escola, sendo novamente aprovado. Na ETFSC iniciou sua militância política ao participar, em 1995, do comando de greve de professores e estudantes. Naquela ocasião permaneceu acampado por um mês em frente à escola. Terminada a greve, participou da Comissão Eleitoral para as eleições do Grêmio Estudantil da Escola Técnica Federal de Santa Catarina.
Esses dois episódios – greve e eleições para o grêmio – foram decisivos na sua opção pela social-democracia como linha de pensamento político e pelo PSDB como partido para atuar. Até então, como é comum aos jovens que entram no movimento estudantil, tinha uma postura mais à esquerda, era simpatizante do PT e ávido leitor da literatura socialista. Contudo, o contato com os militantes dos partidos da esquerda ortodoxa e o vislumbre de suas práticas o fizeram procurar conhecer um pouco mais sobre o “o outro lado”, no caso, o PSDB de Fernando Henrique – presidente na época. Foi então que decidiu entrar para os quadros tucanos.

Militância Partidária
Em 1995 filiou-se ao Partido da Social Democracia Brasileira – PSDB. Sempre atuante cumpriu diversas funções na juventude partidária, sendo Presidente Municipal, Coordenador da Região da Grande Florianópolis, Conselheiro Político Nacional e Vice-Presidente Nacional.

11070175_937762792912121_4173785469566421990_n.jpg
Curso de Formação de Monitores do Laboratório de Aprendizagem Política – LAP, 1998.

Participou da primeira turma de monitores do Laboratório de Aprendizagem Política e ajudou a fortalecer a militância tucana no segmento juvenil por meio da formação e qualificação de novos quadros.

DBR_0810
3º Seminário “SC Desafios” promovido na gestão de Jefferson Fonseca no ITV/SC

Como dirigente partidário foi membro dos diretórios Estadual e Municipal em diversas gestões. Foi coordenador municipal do Instituto Teotônio Vilela em Florianópolis e diretor estadual do ITV/SC (ago. 2011- ago. 2013).

Entre 2013 e 2015 foi Secretário Geral da Comissão Executiva Estadual do PSDB – SC, onde entre outras atividades contribuiu na coordenação da campanha de Paulo Bauer ao governo de Santa Catarina e Aécio Neves à presidência, em 2014.

Exerceu ainda a Secretaria da Comissão Executiva provisória do PSDB de Lages/SC, participando da filiação, pré-campanha e campanha do empresário Roberto Amaral.

Movimento Estudantil

10269417_10153578108389425_2051507868992807882_n
Na foto da esquerda, durante a campanha eleitoral para o Grêmio Estudantil da Escola Técnica. Na foto da direita, na sala do Grêmio, com membros da diretoria já eleita.

Também em 1996, aos 17 anos, foi eleito presidente do Grêmio Estudantil da ETFSC. Realizou em conjunto com uma equipe de grandes líderes estudantis uma gestão que ficou marcada na história da ETFSC por seus eventos esportivos e culturais, além das grandes manifestações em defesa da educação pública e de qualidade.

12391206_715777065190443_1179678658600742420_n.jpg
Posse da Diretoria do DCE da UFSC, 2003. (Da esquerda para direita, Jefferson Fonseca, Pedro Araújo, o então reitor Rodolfo Pinto da Luz e Mário de Bulhões, presidente do DCE)

Ainda como líder estudantil, presidiu o Centro Acadêmico de História, da UDESC (2001); foi Diretor de Relações Institucionais do DCE da Universidade Federal de Santa Catarina (2003-2004).

12733414_10153684338344425_4635250914648317531_n.jpg
Posse da gestão 2003 – 2005 da União Catarinense dos Estudantes.

Em 2003, no 30º Congresso Estadual dos Estudantes, foi eleito Secretário Geral da União Catarinense de Estudantes (UCE), onde realizou importante trabalho na luta pela ampliação das bolsas de estudo para estudantes carentes, garantidas pelo artigo 170 da Constituição Estadual.

Atividade política e participação em campanhas eleitorais.
Também em 2003, por conta de divergências locais surgidas a partir de cisões no PSDB estadual nas eleições de 2002, desfiliou-se do PSDB. Foi uma decisão difícil para ele e para seu grupo, pois mesmo longe do partido, consideravam-se tucanos de coração e social-democratas convictos. Diante da necessidade de buscarem uma filiação – pois planejavam lançar candidato em 2004 – o grupo ingressou no PPS (19/02/2003), partido ideologicamente próximo ao PSDB.11205112_10153065165754425_8942727207082557791_n

Jefferson Fonseca e os demais tucanos alojados no PPS deram grande contribuição ao partido: ajudaram a articular a candidatura do ex-prefeito Sérgio Grando em 2004. Jefferson foi candidato pelo PPS naquela eleição, quando fez 780 votos. No partido exerceu as funções de secretário-geral e vice-presidente municipal.
Em 2006 retornou ao PSDB, ajudando a coordenar a campanha do candidato a deputado Marcos Vieira.

Em 2007, foi nomeado Gerente de Patrimônio Cultural, na Fundação Catarinense de Cultura. Entre as atividades desenvolvidas neste período, destaca-se o projeto de “Educação Patrimonial” que visa capacitar professores para a realização de uma verdadeira “alfabetização cultural” dos estudantes da rede pública estadual. Partindo do reconhecimento da herança e das capacidades culturais de cada comunidade, tal projeto constitui-se num reforço no papel de formação para a cidadania e para o respeito às diferenças das escolas catarinenses.

Jefferson FonsecaEm 2008 não pretendia concorrer a vereador. Contudo, o PSDB sofreu um esvaziamento de quadros na ocasião em que o prefeito Dário Berger mudou para o PMDB. Como essa atitude foi realizada no último dia possível para novas filiações de candidatos ao pleito de 2008, foi necessário que todos os que pudessem se apresentassem para compor a chapa de vereadores tucanos. E assim, Jefferson apresentou-se novamente como candidato nas eleições de 2008, tendo alcançado 980 votos.

No final de 2008 foi convidado pelo então Secretário de Estado da Educação, deputado Paulo Bauer, para compor sua equipe, fazendo parte de sua assessoria. Em cerca de um ano e meio acompanhando o secretário, Jefferson pode aprender muito sobre atuação política e gestão da educação.

Além de ampliar muito sua rede de contatos dentro e fora do PSDB.
Em 2010 afastou-se da Secretaria da Educação para fazer parte da coordenação da vitoriosa campanha de Paulo Bauer ao Senado. Na campanha pode novamente percorrer todo Estado na caravana da “tríplice aliança”. A coligação foi vencedora, elegendo os dois senadores (Paulo Bauer e Luiz Henrique) e o governador Raimundo Colombo.

Em 2011 e 2012 assessorou o senador Paulo Bauer, tendo se afastado do gabinete durante as eleições para dedicar-se à coordenação da chapa proporcional do PSDB em Florianópolis. No início de 2013 assumiu a função de Secretário Adjunto de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Sustentável, na Prefeitura Municipal de Florianópolis, onde permaneceu por um ano.

Como Secretário Geral do PSDB catarinense, participou da coordenação da campanha de Paulo Bauer ao governo de Santa Catarina em 2014. Numa eleição difícil, com poucos recursos e concorrendo contra um candidato à reeleição, por pouco menos de 1% dos votos a candidatura não chegou ao segundo turno.

Nas eleições municipais de 2016, morando em Lages, coordenou a pré-campanha de Roberto Amaral e assumiu a presidência do PSDB no período eleitoral.

Em 2018, participou do planejamento e da coordenação da campanha de reeleição do senador Paulo Bauer.

Formação.

É formado em História pela Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC, especialista em Gestão de Organizações Educacionais e de Inovação Tecnológica, pelo Instituto Catarinense de Pós-Graduação – ICPG, e mestre em História Cultural, pela UFRGS.

Curriculum

2 comentários em “Trajetória

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s